Ir para página principal

Rensa realiza abertura da Campanha da Fraternidade 2019

A Região Episcopal Nossa Senhora Aparecida (Rensa) realizou a abertura da Campanha da Fraternidade na noite de ontem (12), com Missa presidida por dom Otacilio Lacerda, bispo auxiliar da Rensa, no Santuário Arquidiocesano Nossa Senhora da Conceição Aparecida, em Contagem. A Celebração Eucarística foi concelebrada pelo Padre Jorge Wydrych, vigário episcopal da Rensa, e por padres da Região e contou com a presença de fiéis das comunidades de fé.
 
Na Liturgia, dom Otacilio destacou que a Quaresma é um tempo favorável para a reconciliação com Deus e com os irmãos e deixou a mensagem de que “a Paixão de Jesus se prolonga na vida e na Paixão do povo”. Na homilia, também ressaltou que a Campanha da Fraternidade é uma graça da Igreja no Brasil, que constrói caminhos de solidariedade e de compromisso com a vida e com a fraternidade.
 
Neste ano, a Campanha tem como tema “Fraternidade e Políticas Públicas” e como lema “Serás libertado pelo direito e pela justiça” (Is 1, 27). O objetivo é conhecer como são formuladas e aplicadas as Políticas Públicas estabelecidas pelo Estado brasileiro, além de buscar incentivar a participação dos cidadãos na construção de Políticas Públicas e fortalecer a cidadania e o bem comum.
 
 
A Campanha da Fraternidade
No ano de 1961, três padres, responsáveis pela Cáritas no Brasil, idealizaram uma campanha, que tinha por objetivo angariar fundos para atividades assistenciais. A essa ideia deram o nome de Campanha da Fraternidade, que foi realizada pela primeira vez na Quaresma de 1962, em Natal, capital do Rio Grande do Norte.
 
No ano seguinte, dezesseis dioceses do Nordeste realizaram a campanha. Embora não tenham obtido êxito financeiro, essas iniciativas despertaram o interesse de todo o país pela Campanha da Fraternidade.
 
Desse modo, na Quaresma de 1964, a CNBB realizou a primeira Campanha da Fraternidade de abrangência Nacional, com o tema “Igreja em Renovação”. Desde então, grande objetivo dessa iniciativa é despertar nas pessoas o senso de Justiça Social, de fraternidade e de amor ao próximo.
Fonte: Arquidiocese de Belo Horizonte
 
 

 
Compartilhe: